Obras no Canal do Congo são destaque na Assembleia Popular

De: Secretaria de Gabinete
Texto: Syria Luppi| Foto: Claudiano Gomes
Criado: 12 de setembro de 2017

Uma obra que vai beneficiar 10 bairros da Região 5. É a macrodrenagem do Canal do Congo que está em andamento e levará qualidade de vida para mais de 100 mil moradores. O tema foi destaque durante a Assembleia Popular dessa segunda-feira (11), que aconteceu no Teatro Municipal de Vila Velha, Centro, após a apresentação de um vídeo sobre a obra, lançado pela Subsecretaria Municipal de Comunicação (Semcom).

O subsecretário Alvarito Mendes Filho destacou que o material faz parte da campanha “Viva Vila Velha” e foi produzido pela equipe técnica da Semcom para ser compartilhado via redes sociais. “A campanha dará visibilidade por meio das redes sociais para diversas iniciativas da administração. O primeiro foi sobre a coleta de lixo humanizada e agora lançamos o segundo vídeo sobre a macrodrenagem do Canal do Congo. Contamos com o apoio de todos curtindo e compartilhando as ações da Prefeitura”, falou.

O prefeito Max Filho reforçou a importância da obra do Canal do Congo e lembrou que o projeto foi elaborado em sua gestão e idealizado desde o seu primeiro mandato como prefeito, de 2001 a 2008. “Um investimento possível por meio de uma linha de financiamento com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES)”, recordou.
 
“Para contratar o financiamento de R$ 23 milhões tivemos que apresentar o projeto de macrodrenagem da Bacia do Rio do Congo, sendo que R$ 6 milhões foram investidos na época e o restante dos recursos deixamos para as novas administrações darem continuidade. Feitos os projetos executivos, meu sucessor praticamente não conseguiu iniciar as obras. Depois na gestão seguinte, quase não andou”, lamentou o prefeito.
 
Participação popular

Durante a Assembleia Popular, o prefeito Max Filho ouviu reivindicações dos moradores. Álvaro Luiz Ferreira, representante do Sindicato dos Caminhoneiros Autônomos do Espírito Santo, pediu apoio da administração no diálogo com a Codesa sobre a ocupação de uma área de 5 mil metros quadrados no Porto de Capuaba. O local, afirmou, é usado há tempos como espaço de espera por profissionais que aguardam pelo serviço de carga e descarga portuária.

O secretário municipal de Prevenção, Combate à Violência e Trânsito, Oberacy Emmerich Júnior, informou que participou de uma reunião sobre o tema com representantes da Codesa e do Governo do Estado e que uma nova área foi identificada e está prestes a ser liberada pela prefeitura.

Iara Marina, representante do Conselho Estadual da Igualdade Racial, cobrou da administração a criação do conselho municipal sobre o tema e também o de Direitos Humanos. “Queremos discutir sobre políticas públicas sobre cultura, mulheres, crianças, queremos voz”, disse.  O prefeito destacou que as reivindicações estão sendo analisadas pela administração.

Nilma Dias, líder comunitária do bairro Chácara do Conde, pediu atenção da Prefeitura.  “Somos uma comunidade carente, quero pedir que o prefeito visite nosso bairro, caminhe com os moradores e ouça nossas reivindicações”. Max Filho aceitou o convite e marcará a data.

Outras demandas foram apresentadas por Ronaldo Rodrigues, de São Torquato, Volmar Médice, do Centro, Carlos Veloso, de Santos Dumont, Marcelo Costa, de Barramares, Nazaré de Souza, de Ponta da Fruta, relacionadas a infraestrutura, trânsito, limpeza urbana, que foram respondidas pelos secretários presentes.

Assista ao vídeo da campanha “Viva Vila Velha”, sobre a canalização do Canal do Congo, aqui.

SERVIÇOS PARA

ACESSO RÁPIDO